Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Histórias de Amor

Blogue das aventuras de quatro bebés e os conselhos de um pediatra.

Histórias de Amor

28
Mai19

Irmãos muito diferentes

Revista Saúda

BBSauda_Dinis22_BR.jpg

Durante um tempo estranhei que o desenvolvimento do Dinis em relação à linguagem fosse tão diferente do que se passou com o Miguel. Fiquei mesmo bastante apreensiva. O Miguel começou a falar muito cedo. Aos 18 meses já contava até dez e com menos de dois anos lia as matrículas dos carros. Sempre evoluiu muito rápido, ainda hoje. Já lê e escreve.
Mesmo tendo noção de que o Miguel era muito precoce na linguagem, fazia-me confusão que o Dinis não dissesse rigorosamente nada, tendo bem mais de um ano. Cheguei mesmo a falar com a educadora do Dinis sobre isto. Depois começámos a perceber que o Dinis é um menino muito mais físico, ele gosta é de correr, encaixar, construir coisas. O Miguel sempre foi mais intelectual. Deixei de me preocupar tanto. Entretanto ele começou a falar e agora já diz umas palavras.
 
Zara
 
 
26
Mar19

Um rapaz inteligente

Revista Saúda

2.jpeg

 

Quando olho para o Rodrigo com 18 meses, e penso no seu desenvolvimento motor, social e emocional, tenho tendência a compará-lo com o da Margarida. Eles são bastante diferentes: o Rodrigo é muito mais perspicaz. É espertalhão, percebe tudo o que lhe dizemos e faz o que mandamos. É também mais aventureiro: sobe para o sofá, sobe as escadas, para os bancos, imita a irmã em quase tudo. Mas a Margarida estava muito mais desenvolvida na linguagem. Com a idade dele, dizia muitas palavras e tinha inclusive um discurso perceptível. Até dizia "hello" e "good bye"!

Vera

24
Mar19

Palavras soltas

Revista Saúda

BebeSauda_Dinis_IMG_7801.jpg

O Dinis começa a dar os primeiros avanços na linguagem. Ultimamente, gosta muito de chamar pelos membros da nossa família. Ora chama «pai», «mãe», como também «avô» e «avó». Quando chama pelo irmão não o faz correctamente. Na na escola, há um casal de gémeos e como ele vê o menino chamar «mana» à irmã chama «mana» ao Miguel.
Também já imita novos animais. Se lhe dissermos o nome do animal, ele reage fazendo os respectivos sons. É capaz de imitar o cão, o galo ou a galinha, o pintainho, a vaca e o pato.
Quando está na escola e chega a hora do almoço começa a cantar «papa, papa, papa». Aliás, ele chama «papa» a toda a comida sendo que diz «pão» e «axa», que significa bolacha.
Nem as árvores lhe escapam, quando passamos por uma diz “avre”. E sabemos que também já diz o nome de uma das auxiliares da sala dele, chama-lhe “Nini”.
Zara

18
Fev19

«Bye, bye!»

Revista Saúda

mrf19011700017.jpg

Valorizamos a aprendizagem de línguas estrangeiras na educação do Rodrigo e, por isso, apostamos nesses estímulos. Com 18 meses, já diz muito bem algumas palavras como «Hello», «Bye, bye» ou «Dady». Se lhe dissermos «Clap your hands», ele também compreende bem e começa a bater palmas.
Aprender outra língua é um extra que podemos dar-lhe nesta fase ou em qualquer altura da vida. É um óptimo exercício.
Como, naturalmente, está mais desenvolvido no português, quanto tentamos falar com ele só em inglês, ele fica chateado porque não entende com tanta facilidade. Vamos continuar a falar mais a inglês para ele se ir habituando.
Diogo e Ana

31
Jan19

Rodrigo, o tagarela

Revista Saúda

 

Nas últimas semanas o Rodrigo deu um grande salto na forma como se expressa, passando a fazer "frases" com as palavras que tem aprendido. Gosta muito de dizer os nomes todos da família (O Lu, a Nana, a Tia) e também contar o que vê e fez. Esta fase é engraçada porque também já faz ligação entre números e pessoas ou objectos. Começa a ter vontade de contar - agora diz muito "dois Nanas" que na linguagem dele quer dizer "duas avós". Também tem piada porque ainda não sabe dizer a letra "C", que substitui por "T" então diz muitas palavras como "tolo" (colo) ou "tarro" (carro). Vê-se que gosta muito de interagir com pessoas e já percebeu que a linguagem é um bom caminho para chegar a cada um de nós.

Ana

08
Jan19

O desafio da linguagem

Revista Saúda

BebeSauda_Dinis_IMG_7966.jpg

Notamos que tanto o Miguel como o Dinis têm um desenvolvimento diferente no que respeita à linguagem. O Miguel quando tinha a idade do Dinis já contava até dez, dizia algumas palavras, associava nomes de animais aos sons e reconhecia objectos. O Dinis ainda não adquiriu este tipo de conhecimentos.
Questionamo-nos se ele não terá a ter este tipo de desenvolvimento por causa do uso da chupeta. Sabemos que não afecta a linguagem, mas, efectivamente, apercebemo-nos que o Dinis não desenvolve tão facilmente a linguagem. Há crianças assim.
Por outro lado, pensamos que poderá ter influência o facto de ele ser o segundo filho. O Dinis foi mais cedo para a escola e não passou tanto tempo connosco no primeiro ano de vida, e isso pode ter influenciado o desenvolvimento da linguagem.
Por muito que o estimulemos, ele acaba por ainda não desenvolver. O Dinis é um miúdo de brincadeiras mais físicas enquanto o Miguel costumava ficar quieto e concentrado a fazer jogos de correspondências.
Ele ainda não desenvolveu algumas questões a nível de linguagem como nós esperávamos, mas não é nada fora do normal.
Zara e Luís

03
Jan19

À descoberta das palavras

Revista Saúda

 

mrrjg18112600001.jpg

O Rodrigo está numa fase de descoberta de palavras. O meu pai chama-se Luís, e ele chama-o de avô «Lú». À minha mãe, Fernanda, diz: «Nana». Também já aprendeu a dizer a letra ‘r’ porque o cão do vizinho chama-se Zorro. Chama-o por «Orro».
Tanto eu como a Ana notamos o contentamento dele quando aprende um som novo. É muito engraçado ver a evolução em duas ou três semanas, um verdadeiro tagarela. Acreditamos, por isso, que ele está a caminho de dizer o próprio nome que não é nada fácil [risos].

Diogo

09
Dez18

Filho relações públicas

Revista Saúda

mrrjg18112600017.jpg

O Rodrigo é um menino muito sociável. Desde muito cedo começou a interagir e a falar com quem o rodeia. Vamos na rua e ele diz «Olá!» a toda a gente. Parece estar sempre em campanha eleitoral [risos]. Se entramos num restaurante cumprimenta todas as pessoas. É uma espécie de relações públicas sendo que, às vezes, até chega a pedir colo abrindo os braços. Quiçá, é um político em ascensão! [gargalhadas]
Costumo dizer que ele comporta-se desta maneira porque está a tentar ser adoptado por outra família, mas não vai resultar. [risos]
Ana e Diogo

Publicidade

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D