Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Histórias de Amor

Blogue das aventuras de quatro bebés e os conselhos de um pediatra.

Histórias de Amor

09
Dez18

Filho relações públicas

Revista Saúda

mrrjg18112600017.jpg

O Rodrigo é um menino muito sociável. Desde muito cedo começou a interagir e a falar com quem o rodeia. Vamos na rua e ele diz «Olá!» a toda a gente. Parece estar sempre em campanha eleitoral [risos]. Se entramos num restaurante cumprimenta todas as pessoas. É uma espécie de relações públicas sendo que, às vezes, até chega a pedir colo abrindo os braços. Quiçá, é um político em ascensão! [gargalhadas]
Costumo dizer que ele comporta-se desta maneira porque está a tentar ser adoptado por outra família, mas não vai resultar. [risos]
Ana e Diogo

29
Nov18

Entender o código

Revista Saúda

 

IMG_20181030_195359.jpg

Apesar de dizer algumas palavras, nesta fase, o Dinis comunica principalmente por linguagem não verbal. Um destes dias perguntámos-lhe se tinha a fralda suja e ele surpreendeu-nos fazendo um gesto: tapou o nariz e fez uma careta. Não sabemos onde aprendeu isto, mas o que é certo é que percebemos a mensagem e lá fomos tratar do assunto.  
Luís

07
Out18

Macaquinha de imitação

Revista Saúda

Mag_045.JPG

Temos uma macaquinha de imitação cá em casa. Para a Margarida, tudo o que o irmão faz é motivo de graça e repetição. O irmão é o herói dela, e até quando ele tenta saltar de cima de uma cadeira ela quer fazer o mesmo. Uma coisa engraçada é que o Daniel gosta de ver vídeos que ensinam a falar inglês e até nisso ela tenta repetir o que ele diz. Como podem imaginar torna-se muito divertido ouvir a ‘versão’ dela.


Ana

08
Ago18

A gesticular é que a gente se entende

Revista Saúda

 

 

IMG_0199.JPG

Nesta fase em que o Rodrigo começa a dizer as suas primeiras palavras, tais como «Mamã», «Papá» e «Olá» tem sido importante usarmos formas complementares de comunicação para que se faça entender. Para tal aplicámos a metodologia Baby Signs, que no fundo ensina língua gestual aos bebés, permitindo que eles comuniquem connosco de forma muito mais clara, mesmo antes de saberem dizer as palavras.

Um exemplo no caso do nosso filho é a utilização da palavra / gesto: mais, quando quer mais comida. É frequente vermos o Rodrigo a fazer o gesto de mais pois é um comilão e assim sabemos que quer mais daquela comida que lhe estamos a dar (neste caso era fruta por exemplo). É um verdadeiro descanso conseguirmos comunicar com ele e esperamos ensinar-lhe mais gestos para que nos consiga dizer mais coisas, mesmo sem falar.

Ana

 

23
Jul18

Que emoção, meu filho!

Revista Saúda

mrf20180619_MG_756500060.jpg

É sempre uma grande emoção ouvir um filho a começar a falar. O Rodrigo desenvolveu muito essa capacidade, já verbaliza algumas coisas como «Olá», «Mamã», «Papa», «Papá», «Tchau». Admito que estava longe de mim pensar que, nesta altura, ele iria falar já tão bem. Houve até um dia em que, por brincadeira, o desafiei a chamar-me e, de repente, ouvi-o dizer «Mamã!». Foi um momento muito engraçado…Outra evolução engraçada, que lhe identificamos, é que ele adora explorar. Está numa fase de observação e gosta muito de tocar nas coisas. Para ele é uma alegria constante.

Vera

17
Jul18

Apontar ainda não é feio

Revista Saúda

mrf20180405_MG_851200065.jpg

Nas últimas semanas, uma das aprendizagens que o nosso filho fez foi a de apontar. Ele tem uma forma muito peculiar de o fazer, parece quando os miúdos imitam uma arma, com dois dedos levantados.

Às vezes parece mesmo que ele percebe que está a apontar para algo quando faz o gesto. Mas, às vezes, também nos deixa na dúvida porque pedimos para ele dizer onde está o pai ou a mãe e ele nunca aponta para nós.

Temos estado a fazer um esforço por lhe ensinar alguns sinais gestuais ao mesmo tempo que referimos as palavras pois sabemos que para eles é muito mais fácil fazerem os gestos nesta fase e, assim, conseguimos todos comunicar melhor.

Diogo

 

 

29
Mai18

Ao teu ritmo, meu filho

Revista Saúda

 

BebeSauda_TVC5733.jpg

O Dinis já vai tentando dizer algumas palavras. É disso caso «Mam Mam» (mãe), «Pap»(pai), «baba» (chucha), “áua”(olá). Acima de tudo deixamos que ele siga o próprio ritmo de aprendizagem e qualquer palavra que aprenda é uma conquista e mais um motivo de alegria para nós. Procuramos manter diálogos sem falar de forma infantil para que se familiarize com os sons e linguagem do dia-a-dia.

Luís

Publicidade

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D