Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Histórias de Amor

Blogue das aventuras de quatro bebés e os conselhos de um pediatra.

Histórias de Amor

19
Mar19

Brincadeiras no banho

Revista Saúda

margarida no banho.jpg

A hora do(s) banho(s) exige alguma preparação e organização porque os miúdos são pequenos e não os perco de vista, mesmo em casa. É necessário decidir quem toma banho primeiro - sim, isto é um problema com dois miúdos pequenos.
Normalmente, o meu filho é o primeiro porque a irmã diverte-se a vê-lo na banheira. No entanto, o Daniel já se apercebeu que pode fazer algumas maroteiras à irmã enquanto ela toma banho, e acaba sempre por se molhar. Ele, esperto como um alho, decidiu que já não quer ser o primeiro, estando assim à vontadinha para brincar com a irmã.
O resultado é quase sempre este... Penteados malucos, bigodes de espuma, maminhas de espuma. Eles divertem-se muito e adoram a hora do banho. Já eu não gosto tanto, e acho que conseguem imaginar porquê...

Ana

 

18
Mar19

O telemóvel? Não há...

Revista Saúda

mrrjg18112600003.jpg

Os miúdos gostam muito de replicar aquilo que fazemos e também de mexer nos objectos que usamos. Não é por acaso que eles gostam de brincar com os telemóveis, comandos de televisão, etc. Nos últimos tempos, uma das coisas que temos tido em atenção é não ter os nossos telemóveis à mão. Começámos a reparar que o Rodrigo o pedia muitas vezes… Ainda que ele só o peça porque quer ver fotografias dele próprio, nós preferimos que esse contacto repetido não aconteça. Tentamos sempre tenha actividades mais lúdicas e com interesse.


Diogo e Ana

17
Mar19

Ser pai

Revista Saúda

 

BebeSauda_TVC5733.jpg

O dia do Pai está a chegar. Para mim, ser pai é uma grande responsabilidade. Quando olho para os nossos filhos vejo duas crianças em constante crescimento e formação. Procuro transmitir-lhes o que penso ser o melhor para o futuro deles: sentido de responsabilidade, segurança, amizade, solidariedade e companheirismo. São estes os valores que no dia-a-dia tento que assimilem, embora nem sempre seja tarefa fácil. Acima de tudo sinto que ser pai é uma aprendizagem contínua, uma troca. Os filhos também ensinam muito aos pais e também eles nos fazem crescer e amadurecer.

Luís

12
Mar19

Margarida vai ao “pote”

Revista Saúda

margarida no pote.jpg

Já estávamos à espera que a Margarida começasse as “idas ao pote” mais cedo do que o irmão, o que não antecipamos é que corresse tão bem! Ela adora. Senta-se, toda satisfeita, e aguarda pacientemente que 'venha' o xixi. Esta semana, ao chegarmos à escola, a educadora disse-nos, num tom vitorioso, 'hoje, pela primeira vez, fez um cocó!' Espantados, comprometemo-nos a manter à risca, em casa, o mesmo horário de “ida ao pote” na escola.
Agora só falta comprar o “pote” para a Margarida, e como ela diz 'cóRosa'.

Ana

11
Mar19

«Isso faz dói-dói!»

Revista Saúda

mrrjg18112600008.jpg

Ultimamente, o Rodrigo tem-nos brindado com algumas demonstrações de amor um bocadinho diferentes (risos). Puxa-nos os cabelos, dá-nos pequenas estaladas. Diria que se trata de um entusiasmo desmedido, traduzido para uma acção física. Tentamos explicar-lhe que essas acções aleijam e fazem «dói-dói» para que, aos poucos, ele perceba aquilo que faz e a consequência.
Pelo caminho, sim vamos levando alguma pancada …

Ana e Diogo

10
Mar19

À mesa, como gente grande

Revista Saúda

O Dinis já consegue comer sem a nossa ajuda. Recentemente ganhou um novo hábito: quando estamos à mesa quer sentar-se numa cadeira das nossas. Está na fase da imitação e, como vê que estamos cada um num lugar, também quer ter um.
Acreditamos que o facto de frequentar a creche o tem ajudado a ser cada vez mais autónomo pois as educadoras de infância ensinam as crianças a sê-lo.

Luís

06
Mar19

Curva traiçoeira

Revista Saúda

 

IMG_20190112_212448 Dinis e a cabecadaa.jpg

O Dinis voltou a lembrar-nos que ser-se criança é sinónimo de aventuras: teve um pequeno acidente em casa. Ia a correr no corredor quando bateu na quina de uma das portas. Esqueceu-se de fazer a curva. Acabou por ficar com um grande galo na testa. Felizmente, os primeiros socorros foram eficazes, aplicámos gelo e arnica. Umas horas depois estava melhor. Certo é que ele parece não se ter esquecido deste momento. Ainda hoje, aponta para a porta e para a própria cabeça. Como quem diz: ‘Foi aqui que me aleijei!’.

Luís e Zara

Publicidade

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D