Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Histórias de Amor

Blogue das aventuras de quatro bebés e os conselhos de um pediatra.

Histórias de Amor

07
Fev19

Novo emprego, novos desafios

Revista Saúda

mrf19011700043.jpg

A mudança de emprego trouxe-nos novos desafios enquanto pais. A mim fez-me ter de planear ainda melhor o final do dia. Tudo para garantir que consigo estar em casa quando é preciso. Coordenamo-nos de forma a que um de nós possa estar presente para dar-lhe o banho ou o jantar.
No novo emprego o Diogo ficou a trabalhar no centro da cidade e, por isso, demora mais tempo por causa do trânsito.
Se fizermos o paralelismo com outras sociedades em que os trabalhadores saem do emprego às 16h30 ou às 17h00 e têm mais tempo livre para as crianças, é caso para dizer que em Portugal, toda esta gestão é um desafio.
Tanto eu como o Diogo saíamos pelas 19h00 o que significa que quando chegamos a casa temos duas horas e meia em que o nosso filho está acordado… Se pensar em tudo isto a frio dá-me alguma pena.
Felizmente estamos a trabalhar em empresas que privilegiam a flexibilidade e, por isso, quando precisamos de sair mais cedo ou passar um dia em casa não existe qualquer problema.
Ana

17
Abr18

Regressar ao trabalho sem...culpa

Revista Saúda

 

ANF_bebe_Belem_15_net15.jpg

Para as mães que regressam ao trabalho, e que acabam por sofrer um bocadinho da ansiedade do regresso, diria para encararem esse tema de forma leve e não se culpabilizarem por tudo o que acontece depois desse momento. Ou seja, se a criança é deixada no infantário e fica a chorar não é culpa da mãe é, sim, algo que faz parte. Claro que nos custa e dói, mas é importante não encarar tudo com culpa.

Por outro lado, sugeria organizarem a vossa vida ao máximo. Uma coisa que temos sentido cá é que agora que temos de dar comida ao Rodrigo, se não nos organizamos chegamos ao final do dia e estamos os dois muito cansados para cozinhar ou fazer outras tarefas. Quanto mais organizados formos nessa parte, mais tempo fica para aproveitarmos e usufruirmos dos momentos a três.
Se possível apoiem-se nos avós, numa vizinha que gostem muito, ou em amigos. Às vezes há pessoas que estão na nossa vida e podem-nos ajudar nestes momentos.

Ana

06
Mar18

As horas voam

Revista Saúda

 

ANF_bebe_Belem_19.jpg

Foi bom regressar ao trabalho. Eu gosto muito do que faço, mas tenho de admitir que não é muito fácil conciliar tudo e fazer a gestão do tempo quando se tem um filho. Se a mãe está a amamentar, como é o meu caso, parece que o dia passa a correr. Há sempre que fazer: quando estou no emprego tenho de me lembrar que tenho de regressar a casa e, por outro lado, quando estou com o Rodrigo há momentos em que tenho de voltar para o escritório.
No meio de tudo isto fico mais tranquila por saber que o Rodrigo está muito bem acompanhado, com o pai. O regresso ao trabalho ter-me-ia custado mais se tivesse de ter deixado o Rodrigo na creche ou com alguém menos conhecido…O Rodrigo fica com o Diogo e sei que ficam os dois nas sete quintas. 

Ana

02
Jan18

O regresso ao trabalho

Revista Saúda

 

_Y3A4499.jpg

 

Pretendo retomar a minha actividade profissional em breve. À partida, vou voltar em meados ainda de Janeiro ou início de Fevereiro. O Rodrigo irá para o infantário da Margarida. Nesta fase, vou ter horário flexível, entrar as 10h00 e sair às 16h30, o que me vai permitir usufruir deles.Como estamos no Inverno, e aqui na zona é um clima mais intenso, irei ficar mais tempo em casa com ele. De manhã, admito, que ter de preparar os dois não vai ser tarefa fácil. A Margarida está naquela fase em que não quer saia, pede pelo vestido, não quer chocapic e quer pão. Ou seja, a logística vai ter de ser bem gerida e estudada.

Vera

Publicidade

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D