Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Histórias de Amor

Blogue das aventuras de quatro bebés e os conselhos de um pediatra.

Histórias de Amor

25
Jun19

A utilidade do banco montessoriano

Revista Saúda

#MLP bebe sauda rodrigo lx 20190318_055.jpg

 

O banco montessoriano foi uma belíssima aquisição cá para casa e o Rodrigo continua a usufruir muito dele. Fica à altura do balcão da cozinha, e enquanto nós estamos a lavar a loiça, a preparar o jantar ou a pôr a loiça na máquina e a arrumar cozinha, ele está ali ao nosso nível e até ajuda a limpar o balcão. 

Diogo

23
Jun19

Relutância em comer em casa

Revista Saúda

20190326_BBSaudaDinis_RNA3954_BR.jpg

O Dinis já consegue comer sozinho e está muito autónomo nesta área. O único senão é que ele na escola come bem, todas as refeições, mas em casa não. É muito esquisito com as nossas comidas, não sabemos porquê. Fora de casa come um pouquinho melhor, por exemplo na casa dos avós ou no restaurante.
Também não ajuda o facto de ainda estar a ser amamentado. Como fica alimentado, isso talvez lhe desvie um pouco o interesse da comida. Com o Miguel também foi assim, por isso sabemos que, mais dia menos dia, ele vai começar a comer bem.

Zara e Luís
 
 
22
Jun19

Geração "touch"

Revista Saúda

Não somos muito rígidos. Todos os dias eles podem estar um bocadinho com o telemóvel. Desde que seja um bocadinho de cada coisa, não é preciso sermos tão inflexíveis. Até porque eles brincam e convivem connosco. Se estiverem a fazer muito barulho num lugar público e que esteja gente a olhar para nós, também optamos por essa técnica. Mas os nossos filhos não passam o dia agarrados ao telefone. 

Chegam a casa e vão brincar. Estamos a falar no máximo de uma hora por dia. Normalmente só fazem birra depois do jantar porque sabem que vão ter que ir para a cama. São eles que pousam o telefone e trocam-no por uma brincadeira qualquer. Para já não tem sido um problema. 

Ana 

margarida_35.JPG

 

Nos restaurantes recorremos às tecnologias, principalmente se no final das refeições começam a ficar aborrecidos e querem sair da mesa. 

Imagino-me sempre na mesa do lado e penso: o que será pior aquele miúdo estar com o telemóvel meia hora ou aquele miúdo está meia hora a chorar e a atirar tudo para o chão? Acho que é preferível o telemóvel.  

Daniel

 

20
Jun19

O momento mais divertido

Revista Saúda

 

#MLP bebe sauda rodrigo lx 20190318_013.jpg

O momento mais divertido do dia é capaz de ser a ida ao parque. Porque pode explorar à vontade o parque e tem os seus divertimentos. Um momento que ele também gosta muito é depois do jantar, o Rodrigo descasca tangerinas e põe as cascas no lixo. Gosta muito de limpar. Ele neste momento está numa fase de limpeza e nós incentivamo-lo. Como ele suja, nós aproveitamos por ter o momento de limpeza a seguir. Acabamos de jantar, recolhemos as coisas, levamos para a cozinha para depois fazer a limpeza e ele ajuda. Pega num paninho e ajuda a limpar o balcão, ou o chão, ou a limpar o tabuleiro dele. 

Diogo 

18
Jun19

Quero ir sozinho!

Revista Saúda

Quero ir sozinho.jpg

Uma das situações que mais nos “stressa” é andar na rua com os miúdos, porque o Dinis simplesmente recusa-se a dar a mão, só às vezes ao mano. Por isso temos de arranjar estratégias para atravessar ruas e andar nos passeios. A mais eficiente é o comboio. Ele alinha na brincadeira e assim ficamos com um controlo maior.

 

Zara e Luís
17
Jun19

Dicas para viagem

Revista Saúda

açores.jpg

 

Quando viajamos com o Rodrigo uma dica que partilhamos é que pensar as refeições com mais antecedência. Para garantir que vamos almoçar ou jantar a um sítio com um mínimo de condições. Tentamos ter cuidado e ligar para o restaurante para perceber se tem uma cadeira para ele. Outra dica é ir em época baixa. No Verão calculo que seja mais complicado ir para determinados lugares e mais calmo se formos para o interior do país.  

Diogo 

15
Jun19

As nossas brincadeiras

Revista Saúda

mrf19032600080.jpg

 

Repito sempre as brincadeiras com os dois. Ainda mais agora. A Margarida já se apercebe de muitas coisas e o Rodrigo começa a analisar muito bem se eu faço para ele ou se só faço para a Margarida. Também tenho de fazer com ele. Normalmente, tenho as brincadeiras em conjunto com os dois, para todos ficarem felizes. E adoro.

 

Hugo

 

14
Jun19

A escola ajuda a socializar

Revista Saúda

socializar1.jpg

Houve uma altura em que o Dinis era mais agressivo com os miúdos na escola. Reagia de forma impulsiva e podia bater quando lhe tiravam algum brinquedo. Houve uma fase em que batia no Miguel. Agora está mais calmo. Controla mais esses impulsos, talvez porque já consegue comunicar melhor verbalmente.

A educadora diz que o Dinis não tem qualquer problema na interacção com os pares e não demonstra muita dificuldade na partilha.

Achamos que é benéfico as crianças irem para a escola cedo. Não só desenvolvem a autonomia, mas também as capacidades sociais. O Dinis foi para a escola com cinco meses e meio e o Miguel só foi com um ano. Notámos uma grande diferença nessas questões da autonomia, da partilha e do relacionamento com outras crianças e mesmo com outros adultos desconhecidos.

Zara e Luís

 

13
Jun19

A escola é muito importante

Revista Saúda

 

#MLP bebe sauda rodrigo lx 20190318_003.jpg

Em Setembro o Rodrigo vai para a escola. Já está escolhida e promove a autonomia da criança. Não é uma escola montessoriana, mas dentro das opções que tínhamos perto de casa era aquela que nos dava mais confiança na metodologia que aplicam. Tem condições óptimas e um espaço exterior impecável, que valorizamos imenso. Além disso, deixa as crianças serem crianças o que para nós é fundamental. Faz parte do processo sujarem-se, caírem e brincarem. No dia que a visitámos ele acompanhou-nos, mas a sério será mesmo no fim do Verão.

Diogo   

12
Jun19

Apego ao papá

Revista Saúda

Apego ao papa.jpg

 

À medida que vai crescendo a Margarida está a ficar mais próxima do pai.  Até há pouco tempo, exigia a minha companhia para tudo, mas agora vai preferindo o papá, chamando-o para brincar ou para lhe dar banho. Para mim é bom porque também posso passar mais tempo com o Daniel. Para o pai é óptimo este estreitar de laços. Vejo que fica bastante feliz. Acho que já se pode dizer que a Margarida é uma menina do papá.

Ana 

Publicidade

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D