Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Histórias de Amor

Blogue das aventuras de quatro bebés e os conselhos de um pediatra.

Histórias de Amor

08
Jun18

A Protecção solar e o bebé

Revista Saúda

 

IMG_5849.jpg

 Com a chegada do Verão, as idas à praia passam a fazer parte da rotina.

Escolher o melhor protector solar muitas vezes não implica escolher o melhor produto de todos, mas o que melhor se adequa ao tipo de pele e à situação em questão.


Para a pele do bebé e crianças até aos 3 anos, está indicado um protector mineral porque como não é absorvido pela pele, o risco de provocar uma reacção é baixo. Vai formar uma barreira física na pele que reflecte os raios solares sem os absorver. O uso de protector é só uma parte da protecção solar, pelo que é muito importante seguir os seguintes cuidados:

• Evite a exposição solar nas horas de maior incidência de raios UV, entre as 11h e as16h30
• Ofereça líquidos aos pequeninos
• Ponha o protector de 2 em 2 horas e após o banho
• Use chapéu de aba larga, guarda-sol e óculos de sol
• Ponha protector solar antes de sair de casa
Após a praia, depois do banho aplique um cuidado hidratante pós-solar na pele, porque vai ter uma acção calmante e suavizante.

Luísa Lear, Farmacêutica

www.afarmaceutica.pt

01
Jun18

Pais que brincam são os melhores

Revista Saúda

 

 

Brincar é um direito fundamental de todas as crianças, imprescindível para um crescimento saudável e feliz.

Apesar de parecer ser apenas uma questão de bom senso (que o é, na verdade), actualmente existe bastante investigação relativamente à importância do brincar no desenvolvimento das crianças. Este é um processo que assenta, basicamente, no estabelecimento de relações afectivas e apropriadas com os outros e com o mundo que rodeia a criança, pelo que a forma mais correcta e genuína disso acontecer é mesmo através das brincadeiras. Só assim se consegue alcançar o bem-estar físico, intelectual, social e emocional de que todas as crianças precisam para atingir o seu potencial e, acima de tudo, ser felizes.

É certo que existem algumas dificuldades no dia-a-dia, nomeadamente a falta de tempo dos pais ou das crianças (entre escola e actividades extracurriculares, nem sempre sobra muito tempo disponível) e o facto de muitos pais não saberem como brincar com os filhos. No entanto, aqui ficam algumas reflexões que devem ser levadas bem a sério por todas as pessoas que lidam com crianças:
• A brincadeira livre e não estruturada (ou seja, não dirigida pelos adultos) é uma componente essencial e saudável da infância
• O brincar activo (em detrimento do entretenimento passivo) é muito mais agradável para todos e muito mais importante para o desenvolvimento das crianças
• Os pais que brincam são melhores pais e isso é uma verdade indiscutível
• A ideia de que dirigir o tempo apenas para o desempenho académico é mais útil e proveitoso no futuro é completamente errada, perversa e prejudicial para as crianças
• A partilha de prazer é essencial para uma infância saudável e o suporte para um percurso de sucesso A única forma de termos pais e filhos felizes é através das brincadeiras e dos tempos que passam juntos. Isso tem que ser uma regra e não momentos de excepção. 

 

Hugo Rodrigues, pediatra

18
Mai18

Cuidar dos acessórios do bebé

Revista Saúda

Farmacéutica.jpg

 

Além de adequados à idade do bebé, é importante manter os acessórios utilizados em boas condições, para garantir o bem-estar e a segurança dos mais pequenos.

Lave os biberões logo a seguir a cada utilização com água quente, detergente e um escovilhão apropriado para remover todos os resíduos. Enxague bem todas as peças e esterilize-as nos primeiros meses de vida do bebé. Em seguida, deixe as peças secarem na posição invertida. Depois de secos mantenha-os fechados, com a tetina virada para dentro e a tampa protectora colocada.

A chupeta deve estar limpa, lavando-a quando cair ao chão ou tocar em superfícies, é aconselhável esterilizá-la antes de ser utlizada pela primeira vez.

Está na hora de substituir os acessórios, quando a borracha das chupetas e tetinas começa a ficar pegajosa ou esbranquiçada, e no caso dos biberões de plástico, quando começam a ficar baços ou a perder as marcações dos números.

Luísa Leal, Farmacêutica

www.afarmaceutica.pt

04
Mai18

O kit de primeiros socorros do bebé

Revista Saúda

 

IMG_5849.jpg

É imprescindível ter em casa, fora do alcance das crianças, um kit de primeiros socorros, com os produtos essenciais para tratar os pequenos acidentes domésticos que acontecem no dia-a-dia. Podem ser usados no bebé, na mãe, no pai, na avó e até na tia.

• Luvas esterilizadas
• Compressas esterilizadas (pacote de 5 compressas)
• Soro fisiológico, de abertura fácil (plástico), ampolas de 20cc
• Bolsa de gel (para colocar no frio) para prevenir o inchaço e hematoma após uma pancada ou queda
• Arnica em stick para as nódoas negras
• Creme cicatrizante para pequenas escoriações
• Spray antisséptico para limpar e desinfectar as feridas
• Gaze gorda 10x10 em caso de queimadura (exclusivamente para utilização no imediato até chegar ajuda especializada)
• Pensos de vários tamanhos
• Adesivo em rolo
• Tesoura


Deve fazer com alguma frequência uma revisão ao kit, para confirmar se tudo está dentro do prazo de validade e completo. Os contactos úteis de emergência devem estar afixados num local bem visível a todos.

 

Luísa Leal, Farmacêutica

www.afarmaceutica.pt

20
Abr18

Antes de pegar no bebé deve lavar as mãos

Revista Saúda

Farmacéutica.jpg

 

Manter as mãos limpas é um cuidado que reduz o número de constipações, gripes e problemas gastrointestinais, por isso deve ser um hábito de todos.

Lavar as mãos antes de pegar no bebé recém-nascido é a forma mais eficaz de evitar a propagação de doenças. 
A lavagem das mãos deve ser feita antes de pegar no bebé ao colo e depois de: assoar o nariz, usar a casa de banho, mexer no cabelo, tocar no telemóvel, brincar com o animal de estimação, ou quando apanha alguma coisa do chão.
A mãe e o pai devem lavá-las, principalmente depois da muda da fralda e antes de amamentar. 
Se há crianças mais novas em casa, ensine-as a lavar bem as mãos com água e sabão. 
Se estiver alguém doente em casa, a lavagem das mãos deve ser feita mais frequentemente.

O álcool gel também é eficaz para os momentos em que não há água e sabonete à disposição. 
E lembre-se que não precisa de ter vergonha de pedir às visitas que lavem as mãos antes de segurar no bebé, principalmente se tiverem acabado de chegar da rua. 
Uma lavagem correcta das mãos inclui esfregar com sabonete as zonas entre os dedos e à volta das unhas e depois secá-las bem com uma toalha de papel ou o secador de mãos.

Porque a pele vai ficar mais seca devido às lavagens deve usar um creme hidratante.

 

Luísa Leal, Farmacêutica

www.afarmaceutica.pt

Publicidade

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D