Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Histórias de Amor

Blogue das aventuras de quatro bebés e os conselhos de um pediatra.

Histórias de Amor

13
Ago19

O Dinis come melhor

Revista Saúda

o dinis come melhor.jpg

Durante o mês em que deixou de mamar, o apetite do Dinis alterou-se completamente. Infelizmente, no final do mês de Junho teve uma grande intoxicação alimentar e, para debelar o processo de perda de líquidos, voltei a dar-lhe a maminha. Desde então voltou a mamar, não tanto como antes, mas mama bem, especialmente à noite. No carro, raramente come, até porque agora mudei de carro e tento ter especial cuidado com a limpeza. Em casa dos avós maternos é que não pára de comer. Está sempre a petiscar. Come com gosto e sem quaisquer restrições. Quando saímos à rua, para ir ao parque, o Dinis acha piada a comer qualquer coisa no banquinho de jardim, especialmente se formos comprar algo ao cafezinho da zona.

 

Zara

31
Jul19

Eu faço! (ou não...)

Revista Saúda

Pela nossa experiência, a idade dos dois anos é uma fase algo complicada. As crianças querem começar a fazer tudo sozinhas e acham que conseguem. Começam a ganhar autonomia para algumas tarefas e a tentativa-erro é importante para a sua aprendizagem. Mas, muitas vezes, uns segundos depois de tentarem e não conseguirem lá vem um "mano, mamã, papá… aduda!"

Zara

 

23
Jun19

Relutância em comer em casa

Revista Saúda

20190326_BBSaudaDinis_RNA3954_BR.jpg

O Dinis já consegue comer sozinho e está muito autónomo nesta área. O único senão é que ele na escola come bem, todas as refeições, mas em casa não. É muito esquisito com as nossas comidas, não sabemos porquê. Fora de casa come um pouquinho melhor, por exemplo na casa dos avós ou no restaurante.
Também não ajuda o facto de ainda estar a ser amamentado. Como fica alimentado, isso talvez lhe desvie um pouco o interesse da comida. Com o Miguel também foi assim, por isso sabemos que, mais dia menos dia, ele vai começar a comer bem.

Zara e Luís
 
 
14
Jun19

A escola ajuda a socializar

Revista Saúda

socializar1.jpg

Houve uma altura em que o Dinis era mais agressivo com os miúdos na escola. Reagia de forma impulsiva e podia bater quando lhe tiravam algum brinquedo. Houve uma fase em que batia no Miguel. Agora está mais calmo. Controla mais esses impulsos, talvez porque já consegue comunicar melhor verbalmente.

A educadora diz que o Dinis não tem qualquer problema na interacção com os pares e não demonstra muita dificuldade na partilha.

Achamos que é benéfico as crianças irem para a escola cedo. Não só desenvolvem a autonomia, mas também as capacidades sociais. O Dinis foi para a escola com cinco meses e meio e o Miguel só foi com um ano. Notámos uma grande diferença nessas questões da autonomia, da partilha e do relacionamento com outras crianças e mesmo com outros adultos desconhecidos.

Zara e Luís

 

08
Jun19

Eu sou capaz sozinho!

Revista Saúda

mrf19032500001.jpg

 

O Rodrigo continua a ser um menino de muito alimento, e de autonomia acima de tudo. Ele quer comer sozinho. Tudo o que seja comida, tem de ser grande, não pode ser desfiado nem triturado, tem de ter consistência para ele poder agarrar e dominar. Agora até abre os iogurtes mete a colher e come sozinho.

 

Vera

07
Jun19

Largar a fralda na Primavera

Revista Saúda

 

bacio3.JPG

Já começou o processo do desfralde na escola. Começou com um grupo de cinco a seis crianças, as mais velhas e mais preparadas, a que vão juntando novas crianças. Em Junho será a vez do Dinis. A educadora acha que o Dinis não terá grande dificuldade em passar por este processo. As primeiras três semanas deverão ser as mais complicadas.
Sabemos que no desfralde é importante haver continuidade entre a escola e a casa. Por um lado, achamos que seria mais proveitoso fazer o desfralde só depois do desmame. Temos receio que, se as coisas não correrem tão bem, ele se refugie na mama, pois ele usa a amamentação como um escape à frustração e uma forma de consolo. Por outro lado, o Dinis já avisa quando tem cocó na fralda. Já lhe mostrámos o bacio, o mesmo que o irmão usou. Às vezes tiramos-lhe a fralda e até já chegou a fazer xixi no chão. 


Zara e Luís

20
Mai19

Quero a minha cama de volta

Revista Saúda

Dinis na cama dos pais 1.JPG

Na escola o Dinis nunca teve problemas para dormir. A educadora conta que basta mudar-lhe a fralda, dar-lhe a chupeta e aconchegá-lo. Não precisa que o adulto fique ao pé dele. Quanto muito, às vezes tenta levantar-se, mas quando elas lhe dizem para se deitar ele vai e fica tranquilo.
Em casa está a ser mais difícil. O Dinis ainda não adormece sozinho, precisa do colo da mãe e da mama para adormecer. Às vezes faz a sesta na cama dele mas à noite, mal acorda a primeira vez para mamar, passa para a nossa cama e fica lá o resto da noite. A juntar a isto, há noites em que o Miguel também acorda e vai para a nossa cama. Ficam lá os três e eu tenho de ir para o sofá. As noites são um pouco atribuladas e eu ando com algumas saudades de dormir na cama.
O desmame é uma decisão da mãe e, embora falemos nisto, ainda não aconteceu e nem temos data prevista. Deve estar para breve. Temos de experimentar colocar o Dinis no quarto do Miguel, ele parece dormir melhor quando está ao lado do irmão.


Luís

Publicidade

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D