Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Histórias de Amor

Blogue das aventuras de quatro bebés e os conselhos de um pediatra.

Histórias de Amor

25
Set17

O segredo? Insistir, insistir e...insistir

Revista Saúda

BebeDinis_TVC4556.jpg

 

Às vezes, é um pouco dramático ver que o bebé tem fome, mas não pega à mama. O bebé fica nervoso, nós, os pais, também. Gera-se ali um ciclo de ansiedade e não é bom. Gostava de transmitir aos pais que devem insistir e não desistir da amamentação por forma a dar continuidade à alimentação do bebé. Tivemos essa experiência com o Miguel. Graças à nossa insistência juntamente com a vontade da mãe conseguimos que ele aceitasse melhor a mama. Também é muito importante o apoio moral que o pai dá à mãe, os resultados acabam por surgir mais tarde ou mais cedo. É muito importante não desistir ao primeiro obstáculo. Às vezes não é fácil, a vontade é mesmo desistir e fazer um biberon de leite artificial mas esse é o caminho mais fácil. Para o bem deles temos de fazer um esforço para que se consiga amamentar com leite materno.

Luís

2 comentários

  • Sem imagem de perfil

    Zara Mesquita 04.10.2017 13:56

    Pessoalmente, considero que cada caso é um caso, ou seja, cada bebé é um bebé. Por isso, na minha modéstia opinião considero que devemos confiar no que o nosso pediatra nos diz. Se porventura, a sua opinião (a do pediatra) não nos agradar ou não for de encontro às nossas expectativas ou "dúvidas pediátricas", então deveremos procurar outro pediatra ou médico de família que siga o nosso filho. De qualquer forma, na minha opinião de mãe do Dinis (5 meses e meio) e Miguel (4 anos) considero que a sua menina estará a evoluir bem (de acordo com os parâmetros comportamentais que descreve). No entanto, não sou médica, sou apenas mãe de dois meninos e psicóloga social e das organizações inscrita na OPP sem estágio profissional ainda em vista. Posso assegurar-lhe também que o peso varia muito consoante o inicial, ou seja, o peso de nascimento e se é menina é comprida, penso que não tem com que se preocupar. No nosso caso, os nossos meninos têm apresentado pesos diferentes ao longo da sua evolução, uma vez que nasceram com IMCs um pouco dispares. O Dinis nasceu com 3,045 kg e 49,5 cm (ainda que mal medido, pois aos 14 dias tinha um comprimento menor - 48,5 cm) e com 2M9d de idade o Dinis media 56 cm e pesava 4,925 kg. Já o Miguel nasceu com 3,650 kg e 47,0 cm (ainda que mal medido, uma vez que aos 14 dias já atingia um comprimento muito superior - 51,5 cm) e aos 2M 1d de idade o Miguel media 57 cm e pesava 5,410 kg . Depreendo que, os nossos príncipes foram mal medidos à nascença porque se mantiveram pélvicos durante quase todo o tempo de gravidez.
  • Comentar:

    De
    (moderado)
    Este blog tem comentários moderados.
    (moderado)
    Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.
    Comentário
    Máximo de 4300 caracteres
    Inserir emoticons
    captcha

    Publicidade

    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D