Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Histórias de Amor

Blogue das aventuras de quatro bebés e os conselhos de um pediatra.

Histórias de Amor

15
Mai18

Nós dois, a noite e um filho

Revista Saúda

À noite sabemos que temos que estar mais disponíveis. Ele pode acordar várias vezes e isso mexe com o nosso descanso. Tivemos a sorte de não ser pais com privação de sono. Acredito que isso seja muito complicado. Mas passámos algumas semanas, em que ele acordava de hora e meia, em hora e meia. Ou de duas em duas horas e percebemos como isso mexe com a própria disponibilidade. No dia a seguir temos que estar bem-dispostos um com o outro. Isto é uma aprendizagem que estamos a fazer.

Ana 

 

 

mrf20180405_MG_884900065.jpg

 

Depois há tudo para fazer. Uma pessoa tem de ter muita paciência. Tem que ter a empatia de se conseguir colocar no lugar do outro, alguma flexibilidade para perceber que as noites más não devem ter impacto no nosso humor. Se tivermos uma noite má, sabemos que à partida estamos irritados e a outra pessoa também, não adianta entrar em discussões nessas alturas. É tentar ser o mais compreensivo possível. Acho que é uma coisa que se sente mais nos primeiros meses. Houve momentos em que pensava: «porque é que me estou a irritar com isto? Não tem importância nenhuma.»

Diogo

Publicidade

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D