Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Histórias de Amor

Blogue das aventuras de quatro bebés e os conselhos de um pediatra.

Histórias de Amor

20
Jan18

Ir adorar o menino

Revista Saúda

visitasfundao.jpg

 

Nos primeiros dois, três dias depois do nascimento do Rodrigo pedimos que nos deixassem estar sossegadinhos em casa para a criança se adaptar ao novo ambiente. Ela a nós, nós a ela. E a partir daí começaram as visitas sem hora marcada. Informámos que viessem à hora que quisessem durante o dia, mas que evitassem visitar-nos à noite.

Quem tem pequenos em casa nunca consegue ter a casa completamente arrumada ou limpa. Evidentemente que temos os cuidados básicos de higiene quando há crianças e um cão. Mas não somos aquelas pessoas que têm a casa muito bem-apresentada para dar nas vistas quando vêm pessoas de fora. Temos tido sobretudo visitas surpresa. No seio familiar e até no circulo de amigos estão habituados a aparecer sem avisar, tocar à campainha basta. Trazem-nos morangos, cebolas e cenouras. Até com a vizinhança temos laços estreitos, como se fossem família. São poucos, mas bons. A mãe da Vera quando nos visita faz sopa e até passa a ferro, mas também nos tem deixado ter os nossos momentos. Por causa desta falta de planeamento relativamente às visitas houve dias em que não tivemos ninguém e outros em que tivemos casa cheia.

Hugo  

 

Publicidade

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D