Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Histórias de Amor

Blogue das aventuras de quatro bebés e os conselhos de um pediatra.

Histórias de Amor

02
Nov17

A bisavó dos meus filhos

Revista Saúda

 

 

_MG_3176.jpg

 

Eu e a minha avó sempre fomos chegadas. Falamos todos os dias, nem que seja por mensagem. Sou a única neta (menina) e desde que me lembro de ser gente vejo a minha avó na minha vida. Agora, com os meus filhos, não é diferente. Gosta tanto deles como de mim. Minto, gosta mais deles do que de mim. E isso é muito bom.      
É muito independente e senhora do seu nariz, muito activa, vaidosa, e gosta muito de passear e dançar. Vai muitas vezes ao "baile", onde encontra os amigos e dança a tarde toda.  Tem uma personalidade fortíssima e carismática, e adora a família. Temos sido uns sortudos por podermos crescer e conviver com ela. Não consegue passar um dia sem ver os bisnetos e não digo isto a brincar. É lhe mesmo difícil não estar com eles. Como ela mesma diz, não esperava conhecer um filho meu e, de repente, estão dois caramelos pequeninos a entrar pela porta da casa dela, cheios de alegria e energia. Mesmo o que ela queria. Mesmo o que ela precisa.
Todos os dias vai comigo buscar o Daniel à escolinha. Fica com a Margarida no carro, enquanto vou buscar o irmão, e depois, vamos lanchar os quatro à padaria do costume, onde o mais velho brinca à vontade e a Margarida sorri no colo da bisa que não quer ser chamada de bisa, mas sim de Vovó porque, palavras dela, é Avó duas vezes. Andamos sempre juntas e agora, com dois filhos, ela é uma ajuda preciosa.          
Vou dizer novamente, porque nunca será demais dizê-lo: somos sortudos por ter assim uma avó. A minha avó é muito fixe. Obrigada Bó Guita, como diz o Daniel.

Ana 

 

 

Publicidade

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D