Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Histórias de Amor

Blogue das aventuras de quatro bebés e os conselhos de um pediatra.

Histórias de Amor

08
Jul18

Diversão, aqui vamos nós!

Revista Saúda

Tanto eu como a Zara gostamos de visitar locais culturais, mas quando se tem filhos pequenos temos de fazer outro tipo de programas. Os parques infantis são uma opção à qual não há como fugir. A verdade é que nós também gostamos deste tipo de passeio, faz-nos sentir criança outra vez. Além de que, nestes locais, encontramos sempre pais com quem trocamos ideias sobre o desenvolvimento das crianças.


Luís

 

 

07
Jul18

Um ano de Rodrigo

Revista Saúda

 

_MG_2946.jpg

É difícil acreditar que já passou um ano, foi tudo tão intenso e passou tão rápido. Se fecharmos os olhos e pusermos aquela música [ I Dare You, The XX], ainda nos lembramos do exacto momento em que o Rodrigo decidiu nascer.

- Um ano de gratidão:

Somos muito gratos por termos um filho com saúde, e que, quando chega a algum lado, preenche qualquer espaço com o seu sorriso e simpatia, ganhando amigos pelo caminho.

- Um ano de realização:

Por sermos pais, por podermos acompanhar o crescimento dele e nos tornarmos pessoas mais completas. Sentimos satisfação por cada centímetro a mais, cada aprendizagem feita (dele e nossa), cada sorriso ou etapa ultrapassada.

- Um ano de desafios:

Porque um filho não é um mar de rosas. Há o cansaço, as discussões, as cedências, o planeamento e muito voltar atrás para ir buscar o que nos esquecemos de colocar na mochila.

- Um ano de amor:

Nosso e de todos os que nos rodeiam. Dos avós, dos tios, dos primos, dos amigos. Para connosco, mas sobretudo para com ele, que o absorve e aproveita como só uma criança sabe, transparente e feliz, muito feliz.

Passou depressa demais e foi muito melhor do que imaginávamos. Por isso este já ninguém nos tira, já está gravado no nosso e no teu coração, querido Rodrigo.

Ana e Diogo

 

23
Jun18

Uma aventura na rádio

Revista Saúda

32212806_2031034013603131_3984814723869704192_n.jp

No passado dia 11 fui convidada para falar sobre a minha vida académica, profissional e, também, claro está, da minha apaixonante experiência de ser mãe de duas “crias macho” no programa “Vale a Pena”, na Rádio Foia, de Monchique. A experiência foi muito gratificante para mim pois gostei de poder transmitir, a quem me ouvia, uma mensagem positiva sobre a vida de mãe. Gostei especialmente de falar sobre o Projeto Bebés Saúda, explicando aos ouvintes como esta aventura começou. Por outro lado, “Vale a Pena” permitiu-me mostrar aos outros como, às vezes, os caminhos que tomamos nem sempre nos dão os maiores sucessos ao nível profissional. Falei sobre o facto da região onde actualmente residimos, Portimão, Algarve, apostar no turismo sazonal, não valorizando quem direccionou os seus estudos à fase mais bonita da vida – a velhice.

Zara

16
Jun18

Tentativas de mãe

Revista Saúda

Furadouro016.jpg

 Tenho recorrido a novas estratégias para ver se a Margarida começa a ter outras rotinas de sono, mas não tem sido nada fácil… Uma das coisas que fiz, há umas semanas, foi seguir uma teoria que defende que o bebé é colocado no berço, mas, caso chore, os pais só podem ficar perto, sem o levantar.

Tentei, e, de facto, só tenho uma coisa a dizer: os três primeiros dias foram terríveis, mas a Margarida acabou por adormecer! 

No entanto, tudo aquilo pareceu-me muito violento - talvez até mais para mim do que para ela – e, por isso, ao fim do terceiro dia, desisti.
Quando estou a deitar-me, a Margarida chora imenso e põe-se aos berros… e eu, aí, confesso-vos, choro e não é pouco. Enfim, para já, não há muito a fazer. Sei que não vou dormir tão cedo, e isso é muito frustrante. Custa muito.


Ana

06
Jun18

Feliz aniversário, amor meu!

Revista Saúda

2_dia016.jpg

Costuma dizer-se que o tempo passa muito rápido, que voa. Nisto da maternidade tudo acontece num piscar de olhos desde o momento em que sabemos que temos um bebé na barriga àquele segundo, que muda para sempre as nossas vidas - quando vemos, pela primeira vez, o rosto do nosso filho imaginado milhões de vezes.

A minha bebé vai fazer um ano. E há um ano - ou ainda ontem! - o meu coração duplicou. Conheci o segundo amor da minha vida, tão infinito quanto o primeiro.

Parabéns, minha (nossa) filha. Não só exijo do universo que sejas sempre imensamente feliz e saudável, mas que a sorte - que esteve do teu lado desde que nasceste - nunca te abandone. E nós, teus pais e mano, vamos estar sempre onde tu estiveres. Para sempre. Feliz aniversário, amor meu!

Ana e Daniel

22
Mai18

De alma feliz

Revista Saúda

 

 

 

 

Dinis_BebeSaudaIMG_0009_1.jpg

A minha nova dieta alimentar contribuiu para melhorar a minha força e energia vital. Uma vez que faço muitas refeições por dia, abuso dos legumes e como muito mais proteína que antigamente. Restringi o açúcar e os fritos o que me proporcionou uma melhor capacidade de concentração na vida diária, mesmo no cuidar dos miúdos. Tornou-me uma pessoa mais focada nos assuntos do dia-a-dia e muito menos depressiva.
Sinto-me feliz por ter passado de um processo de compulsão alimentar por doces para um dia-a-dia em que cuido de mim tendo mais atenção à minha alimentação, pelo menos de duas em duas horas.

Zara

19
Mai18

Ensinas-nos tanto...

Revista Saúda

Dinis_BebeSaudaIMG_9660.jpg

Neste primeiro ano de vida, o Dinis veio para nos brindar com as suas gracinhas e boa-disposição. Ensinou-me a viver, a cuidar de mim e, sobretudo, mostrou-me que devo valorizar-me mais por aquilo que represento para a família Mesquita Furtado. A depressão pós-parto fez-me crescer emocionalmente e obrigou a olhar por mim. Ensinou-me que devemos agradecer cada dia de vida e, sobretudo, que todos merecemos parar pelo menos 30 minutos, por dia, para contemplar o que nos rodeia e amar as mais pequenas coisas da vida.

Zara

16
Mai18

Escada acima, escada a baixo

Revista Saúda

1_dia033.jpg

A mudança para esta casa obriga-me a fazer bastante exercício físico. Isto porque temos escadas. Qualquer coisa de que precise seja fraldas ou algum casaco para a Margarida ou para o Daniel tenho de ir lá acima onde estão os roupeiros e a maioria das coisas deles. Passo os dias, escada acima, escada abaixo.
O mais chato é que, muitas vezes, quando já estou a descer as escadas, olho e vejo que me esqueci de algo e lá volto eu a subir degrau a degrau.
Para além das escadas dentro de casa temos garagem. É lá que estaciono o carro, sempre que saio à rua com os meninos. Quando isso acontece tenho outras escadas à minha espera (risos) São umas escadas que, a partir da garagem, dão acesso ao interior da casa. Ando o tempo todo ora para cima ora para baixo. Mãe sofre!
Ana

05
Mai18

Amo ser mãe

Revista Saúda

BebeSauda_TVC6013.jpg

 Ser mãe é viver todos os dias a mil à hora tentando, a todo o custo, dar aos meus filhos o máximo de atenção proporcionando-lhes muitos momentos de brincadeira e aprendizagens novas.Ser mãe é ter tempo para prestar os cuidados mais básicos aos meus filhos (banho, ajudar a vestir, auxiliar nas refeições, cuidar quando adoecem, amamentar) mas, sobretudo, fazê-los felizes no mundinho deles onde nascem autênticos piratas, heróis da plasticina, castelos de legos e torneios de futebol.

Ser mãe é preocupar-me com o meu bem-estar físico/emocional para transmitir aos meus filhos uma vida harmoniosa e pacífica.Como mãe tornei-me uma pessoa muito mais tolerante e compreensiva. Mas, sobretudo, muito mais consciente no que diz respeito às regras familiares e à educação parental. Amo ser Mãe, é a minha profissão.

Zara

Publicidade

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D