Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Histórias de Amor

Blogue das aventuras de quatro bebés e os conselhos de um pediatra.

Histórias de Amor

20
Fev19

O pai e a mãe ajudam-te

Revista Saúda

 

BebeSauda_Dinis_IMG_7966.jpg

É habitual sermos requisitados pela escola dos meninos para fazer algumas actividades. Acontece que a nossa vocação para trabalhos manuais é reduzida, diria que temos mesmo muita falta de jeito (risos)! Habitualmente é o pai quem se dedica a fazer essas tarefas com a supervisão do Miguel enquanto a mãe fica a vigiar o Dinis para que ele não destrua tudo o que está a ser feito. Temos um kit de materiais recicláveis e artigos de “corte e costura” pronto a ser usado, para o que der e vier.
Luís e Zara

22
Jan19

Ano novo, vida nova

Revista Saúda

Post XX.01.19 - A família tem novos horários.jpg

Desde que a Ana passou a levar os meninos à escola a minha rotina alterou drasticamente. Consigo chegar ao trabalho mais cedo e depois tento chegar a casa um pouco mais cedo. Na sequência disso, conseguimos dar o banho e o jantar mais cedo aos miúdos. Depois eu leio uma história aos meninos e temos usado uma nova estratégia na hora de dormir. Adormecemos os miúdos em quartos separados, eu adormeço o Daniel e a Ana fica com a Margarida. Tem funcionado. Eles adormecem bem mais rápido e quando olhamos para o relógio a pensar que é meia noite ainda são 22 horas! Eles têm os horários perfeitamente ajustados ao dia-a-dia escolar e sobra mais tempo para nós.
Daniel

02
Jan19

“Estou, pai?”

Revista Saúda

20181206_bebe_sauda_rodrigo_fundao_013_MLP_Post di

O Hugo nem sempre está presente. Em Dezembro, esteve na Brigada de Montanha, por isso, não enfeitou a casa nem montou a árvore de Natal connosco. E só veio passar a consoada com a família, depois teve de voltar. Faz parte da rotina… Esta é uma época bastante concorrida na Serra da Estrela. Felizmente, o ano novo já foi passado em família. Nem sempre é fácil gerir a logística sozinha com duas crianças só com dois anos e oito meses e de diferença, mas conto com a ajuda dos meus pais. Nota-se que o Rodrigo também sente muito a falta do pai. Basta ver qualquer coisa quadrada, põe logo na orelha como se fosse um telefone e diz: “Pai, estou, pai?”

Vera

21
Out18

Beijinhos de mãe curam

Revista Saúda

Mag_111.JPG

Se há coisa que não falta cá em casa é arnica. Ando sempre com isso. Ainda não tivemos nenhum susto grande que nos obrigasse a recorrer a primeiros socorros… Eu sou mais stressada do que o pai. Não tenho nem os instintos nem as reacções dele que, se acontece alguma coisa, vai logo levantá-los do chão ou pôr gelo. Se por exemplo o Daniel cai, a primeira coisa que faço é pegar nele ao colo e abraçá-lo. Diz-se que os beijinhos da mamã curam muita coisa.


Ana

17
Out18

O pai é fixe!

Revista Saúda

Mag_071.JPG

O tempo em que consigo estar com os meus filhos é pouco. Nessa minha janela de oportunidade procuro não passar o tempo inteiro a mandar vir com eles e a corrigi-los. Se eu puder fazer palhaçadas para ganhar mais uns créditos extra... Tenho um medo terrível que eles não gostem de mim e do Benfica, não necessariamente por esta ordem [risos].

Tento é não fazer nada que eles possam ver como adverso. Prefiro que pensem: «O pai só traz coisas fixes». É a história do polícia bom e o polícia mau. Mas, atenção, quando for preciso eu vou dizer-lhes «não». Isto de ser um pai ‘fixe’ é só nesta fase inicial.

Daniel

Publicidade

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D