Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Histórias de Amor

Blogue das aventuras de quatro bebés e os conselhos de um pediatra.

Histórias de Amor

25
Mai19

Quando as saudades apertam

Revista Saúda

mrf19032600080.jpg

 

Quando a Margarida era pequenina, custou bastante estar longe. Estava em período formativo por isso fiquei quase quatro meses fora de casa. Agora as coisas estão mais estabilizadas, não tenho andado tanto fora. Trabalho quatro dias e no quinto dia venho a casa. As novas tecnologias e redes sociais, ajudam bastante. Falamos várias vezes por videoconferência, durante o dia ou à noite.


Hugo

16
Mai19

Qualidade de vida

Revista Saúda

mrf19032500029.jpg

 

Quando forem adultos, os nossos garotos vão ter valores fortes, porque conhecem os vizinhos do lado, tratam-nos pelo nome, podem brincar na rua sem problemas. Vivemos numa pequena cidade com muita qualidade de vida. Eles sentem isso, não estão preocupados nem com transportes públicos nem com o tempo para chegar ao colégio nem do colégio para casa. A Vera trabalha a 20 quilómetros de casa mas faz o percurso rapidamente. Temos muita qualidade de vida. E acredito que isso vai reflectir-se na vida deles: vão ser melhores cidadãos, melhores seres humanos.

 

Hugo

13
Mai19

Sem tempo para mim

Revista Saúda

mrf19032600063.jpg

 

Não sei o que é tempo pessoal há muito tempo. Relaxar, parar simplesmente tem sido muito difícil. Já não me lembro o que é estar sentada no sofá a ver um filme, por exemplo. Quando o Rodrigo e a Margarida estão mais tranquilos, aproveito para passar a ferro, para limpar a casa, enfim, tenho sempre o que fazer... Não sei o que são massagens, ler um livro, estar na rua sem fazer nada, a olhar para os passarinhos há muito tempo. Mas vale a pena.

 

Vera

07
Mai19

Namorar… só em família

Revista Saúda

mrf19032500028.jpg

 

Há meses que não conseguimos fazer um programa a dois. Também porque não queremos, é verdade. Estamos tão pouco tempo todos juntos que, quando estou de folga, aproveitamos para estar todos juntos. Fazemos programas alargados. Um casal tem de ter um tempo próprio para fortalecer e enriquecer o relacionamento, mas com os filhos tudo se altera. Nós conseguimos, de uma forma salutar, conciliar as coisas. Quando eles vão dormir, temos o nosso tempinho só para os dois.

 

Hugo

30
Abr19

Aproveitar o ar livre

Revista Saúda

mrf19032500014.jpg

 

Não têm sido fáceis os últimos tempos. Ainda estou a usufruir do horário reduzido para a amamentação mas não estou a conseguir cumpri-lo. Temos muito trabalho e falta de pessoas. Uma das minhas colegas foi mãe. O marido trabalha comigo e também está de licença. Tenho chegado a casa tarde e muito cansada. O infantário fecha às 19h e, às vezes, vou buscar os meninos perto dessa hora. O meu horário de saída é às 16h. Não tem sido fácil, tem havido um desgaste físico e psicológico muito grande mas chego ao infantário, desligo um botão e ligo o outro. A partir daí, o tempo é deles. Agora quero ver se consigo conciliar pelo menos os últimos meses da licença, para aproveitar mais o ar puro. Quero aproveitar para andar de bicicleta e brincar ao ar livre com eles.

 

Vera

27
Abr19

“Olha eu a fazer coisas que não posso”

Revista Saúda

mrf19032500008.jpg

 

Já conseguimos perceber o temperamento do Rodrigo. Sabe o que faz bem e mal, distinguir o que os pais acham estar bem ou mal e brincar com isso. Tem um ar de gozão. Também já nos coloca à prova muitas vezes. Faz muitas coisas que sabe que não pode mas faz na mesma, só para ver a reacção dos pais.

 

Hugo

20
Abr19

À descoberta do mundo

Revista Saúda

mrf19032500024.jpg

 

O Rodrigo está numa fase muito bonita. É muito observador, gosta de descobrir, imitar tudo o que a irmã faz, eu, o pai… Também já sabe mais palavras. Agora chama o Zé, o melhor amigo. Chama a avó, o panda. Adora o panda! Quando se despede, diz adeus com as duas mãos a toda a gente. Faz “xau”, com uma alegria contagiante. É bom acompanhar o crescimento dele.

Vera

16
Abr19

Era uma vez...

Revista Saúda

 

Com a Primavera, vamos tentar desfraldar o Rodrigo. O ‘pitó’, o nome que damos ao bacio no Fundão, está na casa de banho e ele já diz que é para o cocó. Ele senta-se e acha piada. Já começa a fingir que está a fazer força mas, até agora, nunca fez nem chichi nem cocó. A Margarida anda toda entusiasmada com a situação e gosta de ir buscar livros e contar histórias ao irmão, enquanto ele está no ‘pitó’, na esperança de que algo aconteça. Vamos ver como corre.

13
Abr19

Penedo Furado, um pequeno paraíso

Revista Saúda

penedo_furado.jpg

 

Fizemos um trilho em Vila de Rei no meu trabalho. Como achei a zona tão bonita e estava para breve a abertura dos passadiços da praia fluvial do Penedo Furado, decidi programar um dia em família. O tempo que lhes dedico é limitado. Assim que soube que os passadiços estavam abertos ao público comecei logo a programar um passeio. Fomos no Domingo. Fizemos os passadiços que terminavam num lago e numa cascata lindíssima. Nesse dia, usámos todos os sentidos: saboreámos o almoço, vimos, ouvimos, cheirámos e tocámos no melhor que a natureza nos pode oferecer. Foi um dia muito bem passado. O Rodrigo adorou.

 

Hugo Silva

Publicidade

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D