Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Histórias de Amor

Blogue das aventuras de quatro bebés e os conselhos de um pediatra.

Histórias de Amor

07
Fev19

Novo emprego, novos desafios

Revista Saúda

mrf19011700043.jpg

A mudança de emprego trouxe-nos novos desafios enquanto pais. A mim fez-me ter de planear ainda melhor o final do dia. Tudo para garantir que consigo estar em casa quando é preciso. Coordenamo-nos de forma a que um de nós possa estar presente para dar-lhe o banho ou o jantar.
No novo emprego o Diogo ficou a trabalhar no centro da cidade e, por isso, demora mais tempo por causa do trânsito.
Se fizermos o paralelismo com outras sociedades em que os trabalhadores saem do emprego às 16h30 ou às 17h00 e têm mais tempo livre para as crianças, é caso para dizer que em Portugal, toda esta gestão é um desafio.
Tanto eu como o Diogo saíamos pelas 19h00 o que significa que quando chegamos a casa temos duas horas e meia em que o nosso filho está acordado… Se pensar em tudo isto a frio dá-me alguma pena.
Felizmente estamos a trabalhar em empresas que privilegiam a flexibilidade e, por isso, quando precisamos de sair mais cedo ou passar um dia em casa não existe qualquer problema.
Ana

06
Fev19

Objectivos traçados são para cumprir

Revista Saúda

vera.jpeg

 

Defini como meta defender o meu doutoramento antes de a Margarida ir para a escola primária. Como ela fez 4 anos em Dezembro, apercebi-me de que o doutoramento é a minha prioridade neste momento. Para conseguir concretizar este objectivo, defini uma estratégia, dedicar cinco horas por semana ao doutoramento. Como em casa é quase impossível, a minha hora de almoço passou a ser de digestão rápida e dedicada às leituras, pesquisas e escrita da tese. Para já, está a dar resultado. Eliminei da minha vida tudo o que me distrai, como o Facebook. O ano de 2019 é para concretizar objectivos e atingir resultados.

 

Vera

05
Fev19

Festa

Revista Saúda

Quando estamos de serão em casa, uma das guloseimas que gostamos de fazer são pipocas. Os miúdos adoram participar, e vê-las a saltar por todo o lado! Antes costumávamos fazer as pipocas numa panela, mas agora fazemos numa máquina que os avós nos deram.
É sempre uma grande animação, sempre que o fazemos. Preferimos dar pipocas aos miúdos pois é mais saudável.
Luís e Zara

04
Fev19

Vida de campo

Revista Saúda

1. Vida de Campo.JPG

Temos imensa sorte de ter parte da família a viver fora das grandes cidades pois isso permite-nos ter uma ligação maior ao campo e à natureza.
Quando vamos ter com os avós de Torres Vedras, tentamos sempre dar um salto à casa das bisavós onde podemos colher laranjas, tangerinas, abóboras, couves e tantas outras coisas boas.
É uma oportunidade óptima para o Rodrigo ganhar a noção de que os alimentos que come vêm da terra e requerem esforço e dedicação para tratar e colher. Ele gosta imenso de explorar e sempre que pode aproveita para provar os alimentos. Ou não fosse ele um excelente garfo!

Diogo

31
Jan19

Rodrigo, o tagarela

Revista Saúda

 

Nas últimas semanas o Rodrigo deu um grande salto na forma como se expressa, passando a fazer "frases" com as palavras que tem aprendido. Gosta muito de dizer os nomes todos da família (O Lu, a Nana, a Tia) e também contar o que vê e fez. Esta fase é engraçada porque também já faz ligação entre números e pessoas ou objectos. Começa a ter vontade de contar - agora diz muito "dois Nanas" que na linguagem dele quer dizer "duas avós". Também tem piada porque ainda não sabe dizer a letra "C", que substitui por "T" então diz muitas palavras como "tolo" (colo) ou "tarro" (carro). Vê-se que gosta muito de interagir com pessoas e já percebeu que a linguagem é um bom caminho para chegar a cada um de nós.

Ana

27
Jan19

A diabrura preferida

Revista Saúda

_DSC0878.JPG

Uma das facetas que temos vindo a notar no Dinis é o seu sentido de humor apurado. Ele já percebe o que é brincadeira, e volta e meia faz algumas coisas com piada. Uma que, ultimamente, gosta é ir às gavetas da roupa do Miguel e tirar peças de roupa para pôr na cabeça. Depois vem ter connosco a rir e diz: - «Já tá!». E ai de alguém que lhe tente tirar o seu "chapéu" original.

Luís

21
Jan19

Filho doente? O que é isso?

Revista Saúda

 

ANF_bebe_Belem_19.jpg

Até à data não sabemos o que é ter um filho doente. O Rodrigo só teve uma vez debilitado e, felizmente, foi por muito pouco tempo. Esse episódio aconteceu quando estava perto de fazer um ano e estávamos de férias. Ele fez um pouco de febre, mas acabou por passar rápido. Nunca tivemos necessidade de o levar a um hospital. Felizmente, temos a pediatra sempre contactável e também contamos com o apoio da avó que é enfermeira e da tia do Rodrigo que é farmacêutica.
Ana e Diogo

Publicidade

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D