Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Histórias de Amor

Blogue das aventuras de quatro bebés e os conselhos de um pediatra.

Histórias de Amor

08
Out19

Pinturas rupestres

Revista Saúda

pintar paredes .jpg

Temos de assumir quando nós, pais, somos os culpados de algumas asneiras dos filhos. Ora, eu vi uma coisa engraçada, que foram uns rolos com desenhos para colar nas paredes para pintar. Escusado será dizer que não correu bem… Além dos desenhos também as paredes ficaram decoradas. Desta vez o culpado foi o pai, toca a limpar o trabalho artístico dos filhos.

Luís

07
Out19

Manos parecidos

Revista Saúda

Manos parecidos.jpg

Com esta idade, a Margarida era mais autónoma a nível da linguagem do que o Rodrigo. Com pouco mais de um ano dizia tudo. Mas no comportamento são bastante parecidos. A Margarida também o estimula e provoca. Ele quer fazer tudo o que a irmã faz. Agora adora fazer exercício físico e tudo serve para isso. Se a Margarida dá uma cambalhota, ele dá também. E sem medo. É bastante aventureiro.

Vera

06
Out19

Sempre em festa

Revista Saúda

 

IMG-20190808-WA0004.jpg

 

Todos os anos realiza-se, em Oliveira de Azeméis, uma festa popular em honra da Senhora da La Salete. Este ano decidimos ir. Foi a primeira festa dos miúdos. 

Quando falamos que íamos levá-los à "festa" a resposta foi muito positiva e ficaram bastante entusiasmados. Na verdade, eles não faziam ideia do que era uma festa popular, mas basta a palavra “festa” para que fiquem delirantes.  

Caminhámos imenso, vimos carrosséis, comprámos rifas, comemos farturas e churros. Os meninos ficam felizes com estas saídas, e nós, felicíssimos por eles.

Ana

05
Out19

Os livros também ajudam!

Revista Saúda

monstro.JPG

 

Para preparar os primeiros dias de escola lemos ao Rodrigo o livro "O Monstro Vai à Escola". Para quem já conhece o Monstro das Cores estas imagens não serão novidade - o monstro e as suas cores (que representam emoções) vai experimentar a escola pela primeira vez.

A história passa pela preparação para esse momento e várias experiências dentro da escola ao longo de um dia que tipicamente representam as actividades que encontramos numa creche/infantário.

Usámos este livro para explicar ao Dido o que era a escola e para criar entusiasmo pelo momento da saída. Fomos lendo alguma vezes e na semana anterior à escola lemos todos os dias e fizemos o paralelismo com a ida dele. Foi um bom cúmplice.

Ana 

03
Out19

“É mesmo não, mãe?”

Revista Saúda

É mesmo não.jpg

O Rodrigo está numa fase muito engraçada, no pico do crescimento. Deixou de ser bebé, passou a ser uma criança. Já fala muito, percebe tudo e interage imenso. Às vezes sabe que está a fazer asneiras, chama-nos e mostra o que está a fazer. Sabe que não deve. É muito provocador. Se lhe dizemos para não fazer uma coisa, com cara de travesso, faz mesmo. O único ponto menos positivo é estar a começar a fase das birras. Mas tudo isso serve de aprendizagem. Ajuda sermos pais de segunda viagem porque temos as ferramentas para parar uma birra.

Vera

02
Out19

Fomos ver o Rei Leão

Revista Saúda

 

Rei leão .jpg

Andamos a programar novas actividades para fazer com os miúdos, e decidimos levá-los ao cinema já que em casa é um dos programas preferidos. Apesar da tenra idade achámos que seria uma boa ideia. Além disso eles mostravam algum interesse e lá fomos sem grandes receios.

 O remake do filme “O Rei Leão” foi a nossa escolha e eles adoraram. Correu bastante bem, no início a Margarida ficou assustada com o grande ecrã e com o som, mas passou e assistiram, muito interessados, à exibição do filme. Iam comentando e davam sonoras gargalhadas, o que talvez não tenha sido o mais agradável para o resto da assistência. Comeram imensas pipocas e foi um grande momento em família. 

Ana

01
Out19

O primeiro dia de escola

Revista Saúda

E o dia chegou! O Rodrigo estava bastante animado e cheio de energia, eu a sofrer de angústia por dentro e a tentar mostrar-me calma por fora.

Decidimos que seria o pai a levá-lo e a fazer a adaptação. O Diogo é tranquilo e descontraído e transmitiu-lhe essa energia nos dias seguintes.

coragem.JPG

 

Na primeira semana ficou apenas umas horinhas, na semana seguinte começámos os momentos mais desafiantes de o deixar com segurança e de ver que estava bem entregue.

O segredo é haver muito colinho envolvido (nosso e da escola) e estamos cá para o confortar o mais possível neste momento. De coração apertadinho, é um facto, mas cheios de coragem e vontade de que corra tudo pelo melhor.

Ana 

Pág. 4/4

Publicidade

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D