Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Histórias de Amor

Blogue das aventuras de quatro bebés e os conselhos de um pediatra.

Histórias de Amor

08
Jul18

Diversão, aqui vamos nós!

Revista Saúda

Tanto eu como a Zara gostamos de visitar locais culturais, mas quando se tem filhos pequenos temos de fazer outro tipo de programas. Os parques infantis são uma opção à qual não há como fugir. A verdade é que nós também gostamos deste tipo de passeio, faz-nos sentir criança outra vez. Além de que, nestes locais, encontramos sempre pais com quem trocamos ideias sobre o desenvolvimento das crianças.


Luís

 

 

07
Jul18

Um ano de Rodrigo

Revista Saúda

 

_MG_2946.jpg

É difícil acreditar que já passou um ano, foi tudo tão intenso e passou tão rápido. Se fecharmos os olhos e pusermos aquela música [ I Dare You, The XX], ainda nos lembramos do exacto momento em que o Rodrigo decidiu nascer.

- Um ano de gratidão:

Somos muito gratos por termos um filho com saúde, e que, quando chega a algum lado, preenche qualquer espaço com o seu sorriso e simpatia, ganhando amigos pelo caminho.

- Um ano de realização:

Por sermos pais, por podermos acompanhar o crescimento dele e nos tornarmos pessoas mais completas. Sentimos satisfação por cada centímetro a mais, cada aprendizagem feita (dele e nossa), cada sorriso ou etapa ultrapassada.

- Um ano de desafios:

Porque um filho não é um mar de rosas. Há o cansaço, as discussões, as cedências, o planeamento e muito voltar atrás para ir buscar o que nos esquecemos de colocar na mochila.

- Um ano de amor:

Nosso e de todos os que nos rodeiam. Dos avós, dos tios, dos primos, dos amigos. Para connosco, mas sobretudo para com ele, que o absorve e aproveita como só uma criança sabe, transparente e feliz, muito feliz.

Passou depressa demais e foi muito melhor do que imaginávamos. Por isso este já ninguém nos tira, já está gravado no nosso e no teu coração, querido Rodrigo.

Ana e Diogo

 

06
Jul18

Picadas de insecto

Revista Saúda

 

 

Farmacéutica.jpg

 

Uma das formas mais convencionais para prevenir as picadas de insecto é utilizar repelentes. Embora não matem os insectos evitam a aproximação durante algumas horas. Existem repelentes próprios para crianças e devem ser aplicados por um adulto. Consoante a indicação, podem ser colocados na roupa ou sobre a pele do bebé, mas nunca sobre pele irritada ou ferida.

 

Convém ter alguns cuidados para manter os insectos à distância:

  • Não abrir as janelas com as luzes de casa acesas, uma vez que irá atrair insectos. Quando possível, usar redes mosquiteiras nas janelas
  • Cubra a cama e o carrinho do bebé com uma rede mosquiteira
  • Evite passear próximo de rios, lagos ou barragens ao amanhecer ou entardecer
  • Opte por vestir roupas largas e claras que tapem braços e pernas
  • Manter a calma se vir uma abelha ou vespa, uma vez que estas só ferram quando se sentem ameaçadas.

Como tratar a picada?

Coloque gelo ou compressas frias para aliviar a dor e a comichão, e se necessário aplique uma loção calmante sobre a pele. Também pode ser necessário a toma ou a aplicação local de um analgésico ou de um antialérgico.

 

Luísa Leal, Farmacêutica

www.afarmacêutica.pt

06
Jul18

No nosso jardim

Revista Saúda

 

ana e margarida piscina.JPG

 

Desde que nos mudámos gostamos muito de aproveitar o nosso jardim ou mesmo a varanda. Mal chegou o bom tempo a família passa muito tempo na rua. O Daniel a jogar basquetebol e a Margarida ao colo ou no andador. Com a onda de calor montámos uma piscina e eles ficaram radiantes. Esta experiência de casa com jardim tem sido maravilhosa.

Ana 

 

05
Jul18

Casa vazia

Revista Saúda

ANF_Bebe_Fundão_025_net25.jpg

 A Margarida às vezes vai dormir a casa dos meus pais e quando acordamos de manhã a primeira sensação é: «que vazia está a casa!». Porque quando está o furacão Margarida acorda os pássaros, o irmão, o cão, basicamente toda a gente. A verdade é que sentimos a falta dela. Como é que um ser tão pequenino consegue fazer-se notar desta maneira? Por um lado, sabe-nos bem-estar a três porque o Rodrigo ainda não faz tanto ruído, por outro sentimos falta da confusão. Normal é andar a correr atrás da Margarida e encher o Rodrigo de atenções, sem isso parece que nos falta qualquer coisa.

Vera   

04
Jul18

Quero, posso e mando

Revista Saúda

 

IMG_5109.JPG

O Dinis tem uma personalidade forte tal como o irmão, ou não tivessem eles nome de Reis. Saem ao avô materno (avô Zé) e a avó paterna (avó Bia). No dia-a-dia, o Dinis gosta de impor os seus desejos e vontades, nomeadamente quando bebe água e prefere beber do próprio copo do que pelo biberon. Durante as refeições quer ser ele a pegar na colher e a comandar todo o momento da refeição.

Certo é que todas estas acções lhe dão autonomia e prazer de afirmação individual.

Zara

03
Jul18

Um bom garfo

Revista Saúda

Ana&Daniel62.jpg

 

Por volta da altura do primeiro ano da Margarida introduzimos massa, arroz, ou seja, comida aos pedacinhos.  Acabaram-se os purés. Ela gosta muito de massa e de arroz. Não é uma grande surpresa porque ela gosta muito de comer. Até a fruta que no início tinha de ser disfarçada com sopa. A fruta preferida continua a ser banana. Gosta muito de a comer aos pedacinhos e trincá-la, não gosta nada que se esmague e se faça um puré. O pai já lhe deu um bocadinho de gelado de morango, eu até fiquei um bocado chateada porque ela podia ter tido alguma reacção alérgica. Eu gosto de cumprir as directrizes da pediatra e ter alguma precaução com alimentos que possam causar alergia.   

Ana

03
Jul18

À noite, no quarto

Revista Saúda

20180512_025140.jpg

O Rodrigo já dorme há algumas semanas na cama Montessoriana. Pusemos uns colchões ao lado pois tínhamos algum receio que ele caísse e se assustasse com a queda. A verdade é que ele ainda acorda bastante de noite e, muitas vezes, chora e quando o vamos ver está sentado fora da cama. Parece que andou a explorar o quarto, mas ainda a dormir. No outro dia fomos dar com ele a dormir na pontinha do colchão e lá conseguimos pegar nele sem o acordar e voltar a meter na cama “certa”. Está-me cá a parecer que cada noite vai ser uma verdadeira aventura com este rapaz. Quem tem aventureiros/as assim em casa?

Ana

 

02
Jul18

Jeito para comunicador

Revista Saúda

ANF_Bebe_Fundão_038_net38.jpg

Muitos sorrisos, boa disposição e noites mal dormidas, tudo presentes do Rodrigo. O nosso filho tem alguns dentes diz adeus, faz um gesto com a mão e diz «cá» para chamar. Diz: «olá, mamã, papá, mama e papa». Faz também muitos barulhos. Destaque para o facto de imitar o barulho do jipe do Hugo. É muito reactivo às manas e sempre que vê o Rex – o nosso cão – ri às gargalhadas. A posição preferida é sentado, no chão, de perna no ar e já ninguém o consegue parar. Tudo o que é mesa ou sofá serve de apoio para se levantar.

 Vera 

Pág. 4/4

Publicidade

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D